O amor que nasce no parto ❤

Durante minha gravidez ouvi muitos conselhos, muitas opiniões, muitos mitos, muitos clichês, ouvi coisas ruins e ouvi coisas boas!
Ouvi que não dormiria mais 8 horas seguidas, que minhas noites de sono jamais seriam iguais, que muitas vezes esqueceria de mim mesma, que talvez meu casamento balançasse, acreditem...ouvi também que me arrependeria em alguns momentos principalmente na primeira semana de ter tido filho tão cedo, ouvi que iria surtar por ter que deixar der fazer tanta coisa e que o puerperio me destruiria completamente. Maaaaas que depois tudo iria voltar ao " normal". Só que o que ninguém me falou e eu queria entender tanto o porque,  era que analu me mudaria por inteira. Ninguém me contou que eu sentiria um amor tão grande que absolutamente nada disso que me disseram de ruin contaria. Nada! Absolutamente nada faz e euuu me arrepender de ter engravidado,  nada! Absolutamente nada me faz se quer pensar que poderia estar em outro lugar fazendo outra coisa ao invez de tá com ela. Durante o meu banho eu já sinto saudade. Sim! Sinto ciumes quando ficam pegando ela no colo, não. . . Não gosto que crianças fiquem pegando ela tão novinha, e sim... Eu cuido e protejo ela mais que minha própria vida, e aí daquele que tentar e fizer algo que a coloque em perigo.
Sinto muito por aqueles que por qualquer motivo estão perdendo a chance de participar de tantos momentos lindos com ela,  e na verdade eu nem me importo porque eu tô aqui,  meu marido tá aqui, os avós dela que são muito babão estão aqui, a dinda dela que mais babona não existe esta aqui, pessoas que realmente amam a vida dela estão aqui e isso é o que importa! Nada mais importa! A única coisa que preocupa minha cabeça é a saúde e a felicidade da coisa mais preciosa que Deus me deu!
E aos que me deram notícias tão ruins quanto ao ter filhos, sinto muito dizer pra vocês; mas eu desejei, e sonhei com tudo que tô vivendo e não troco por nada nessa vida. ❤

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal, gravidez é ou não doença?

Será que vou ser uma boa mãe?